O que é um Backup?

Imagine perder todas as informações contidas em seus dispositivos eletrônicos, sejam pessoais ou de sua empresa, informações de clientes, dados de produtos, contas a receber, informações contábeis, etc. A exemplo, a indisponibilidade de uma informação ou serviço pode levar uma empresa a falência e isso acontece todos os dias tanto no Brasil quanto no mundo afora.

Em meio a tantas notícias de desastres, perdas e destruição de dados digitais, certamente você já deve ter ouvido falar no termo “backup”. Além disso, a prática é tão importante que inclusive é conhecimento exigido em diversos concursos públicos. Baseado principalmente no livro “Entendendo os Conceitos de Backup, Restore e Recuperação de Desastres(vide referências ao final deste artigo) além de outros artigos na web, este artigo expõe de uma forma bastante simples e objetiva o que vem a ser o backup e o por que ele é tão importante para você.


O que é Backup?

Backup é um termo em inglês que pode ser traduzido como cópia de segurança. Uma cópia de segurança deve ser utilizada a fim de copiar dados de um dispositivo de armazenamento para outra fonte segura que poderá ser utilizada futuramente. (BARROS, 2007).

O destino do backup, como medidas de boas práticas, não poderá estar na mesma unidade física da origem e preferencialmente afastado do espaço físico da origem da cópia.

Seu objetivo é a proteção dos dados/informações em caso de perdas acidentais se ocorrerem falhas de hardware ou de mídia de armazenamento no sistema, bem como de ataques diretos à informação.


Tipos de Backup

Algo que ocorre com frequência são as pessoas, principalmente as mais leigas no assunto, pensarem que um backup nada mais é que uma cópia idêntica de um disco inteiro ou algum arquivo específico. (MACEDO, 2012).

Veja bem, é possível copiar seus arquivos de um disco ou diretório específico e armazenar em outra unidade de uma maneira manual. Até com pouco conhecimento em programação de computadores, é possível elaborar em poucas linhas, um script que fará tais cópias (antes manuais) em seu sistema.

Mas e se eu alterar um arquivo? E se eu excluir acidentalmente um arquivo? E se o arquivo atual corrompeu? Bem, é aí que a coisa começa a ficar mais legal. É nessa hora que entram as estratégias de backup. (MACEDO, 2012).

Partindo desta ideia, o que antes era uma simples cópia, agora passa a ficar mais complicada na medida em que alterações são realizadas, além disso, cada backup necessita ser testado a fim de verificar sua integridade para possível restauração. No geral é importante conhecer os principais tipos de backups e métodos utilizados, dentre estes:

  • Backup completo (full);
  • Backup incremental;
  • Backup diferencial.

Backup Completo

Quando falamos em cópias de segurança, logo todos pensam: “Devo copiar TUDO”. Infelizmente ainda há muitas pessoas que sempre fazem cópia de tudo, sem levar em conta alterações e integridade de seus arquivos.

[…] é o ponto de início dos outros métodos […]. Todos usam este backup para assinalar as alterações que deverão ser salvas em cada um dos métodos seguintes. (MACEDO, 2012).

Este tipo de backup (também conhecido com backup full), é uma cópia exata e completa de todos os arquivos de uma origem para seu destino, sem levar em conta se há versões anteriores ou se houve alterações nos arquivos e diretórios desde o último backup realizado. Por este motivo, o backup full não deve ser feito com frequência, para copiar apenas alterações e novos arquivos, existem os outros métodos, que serão citados a seguir.


Backup Incremental

A partir deste método, já temos uma diferença no processo de cópias. Os backups incrementais verificam se houve alterações nos arquivos, em relação ao último backup. O procedimento é simples onde são comparadas as datas e horários dos arquivos verificando se um é mais recente que o outro.

Assim, conforme citado anteriormente, primeiro realiza-se um backup completo e depois vários backups incrementais, conforme novas alterações. A título de exemplo: um backup completo semanal, com backups incrementais diários.

Porém, se pensarmos na possibilidade de restauração o procedimento seguiria da restauração do último backup full, seguido da restauração de cada backup incremental subsequente. A fim de evitar ou ao menos reduzir as tentativas de busca de backups incrementais, outro método foi implementado, este é conhecido como backup diferencial.


Backup Diferencial

Semelhante ao backup incremental citado acima, este também copia os arquivos alterados desde o último backup completo. Infelizmente, este tipo de backup é do tipo acumulativo, ou seja, no caso de um backup diferencial, uma vez que um arquivo foi modificado, este continua a ser incluso em todos os backups diferenciais, chegando muitas vezes a ser maior que o backup completo.

Cada backup diferencial contém todos os arquivos modificados desde o último backup completo, possibilitando executar uma restauração completa somente com o último backup completo e o último backup diferencial, sendo uma clara vantagem em relação ao backup incremental.


Diferenças, vantagens e desvantagens

Para exemplificar melhor as caraterísticas, vantagens e desvantagens entre os tipos de backups citados, segue a tabela abaixo:

VANTAGENS X DESVANTAGENS
TIPOS DESCRIÇÃO VANTAGENS DESVANTAGENS
Backup Full É a cópia completa de todos os arquivos. Possui o tempo de restauração mais demorado e facilidade para localizar arquivos que devam ser restaurados. É o tipo de backup mais demorado para ser executado e também, no geral, o que mais ocupa espaço em disco.
Backup Incremental Faz a cópia das últimas alterações relativas ao último backup. É o processo de backup mais rápido dos três. Requer menos espaço de armazenamento. O tempo de restauração é o mais rápido dos 3 tipos. Passível de perda de dados, além disso, para restaurar um determinado arquivo, pode ser necessário procurar em um ou mais backups incrementais até encontrar o arquivo.
Backup Diferencial Faz a cópia apenas das últimas modificações relativas ao último backup completo (full). A velocidade de backup é maior que a do completo e a velocidade de restauração é maior do que a do incremental. Utiliza menos espaço em disco do que o backup completo. O tempo de restauração é maior do que o do backup completo. O processo de backup é mais lento do que o incremental.

Conhecendo um pouco de suas diferenças, é possível elaborar uma política de backup para seu ambiente, corporativo ou doméstico. No geral, algo comum a se fazer é deixar o backup diferencial para o 4 ou 5 dia após o backup completo, onde neste intervalo entre completo e diferencial, seja realizado os incrementais:

  • 1º dia, backup completo;
  • 2º dia, backup incremental;
  • 3º dia, backup incremental;
  • 4º dia, backup incremental;
  • 5º dia, backup diferencial;
  • 6º dia, backup incremental;
  • 7º dia, backup incremental.

Integridade do Backup

Muitos dos backups realizados, por vezes ficam irrecuperáveis, ilegíveis. Os motivos são diversos, partindo desde a falha da pessoa que o configurou até defeitos/falhas de hardware durante o salvamento ou armazenamento dos dados. Softwares mal configurados também podem tornar ilegíveis os dados salvos. No geral é comum perceber problemas no backup apenas no momento de sua restauração, ou seja, tarde de mais.

Por estes e outros motivos, todo backup deve ser testado periodicamente, na tentativa de garantir sua integridade, permitindo sua leitura em possível necessidade de restauração.


Backup em Nuvem

Backups em meios físicos podem parecer seguros mas nem sempre são.

O backup em nuvem também conhecido como cloud backup, é uma estratégia de backup que faz uma cópia das informações (dados da rede ou pessoais) para um servidor remoto, também baseado na nuvem, através da internet.

Existem muitos serviços atualmente que possibilitam a sincronização de uma cópia de dados armazenados em seu disco interno para um diretório armazenado em nuvem, desde serviços gratuitos até os serviços sob demanda e pagos.

Dos mais conhecidos, podemos citar: Dropbox (pioneiro no serviço de armazenamento em nuvem), iCloud (Apple), Google Drive (Google), One Drive (Microsoft), ambos possuem serviços gratuitos e pagos sob-demanda.

A principal vantagem em ter um backup em nuvem é permitir o acesso aos dados armazenados de qualquer computador ligado à internet, obviamente sua desvantagem é “depender” da internet para seu acesso, sincronização e restauração.

Ao contrário dos diversos métodos tradicionais de armazenamento de dados em um espaço físico, manter suas informações em um local remoto, o backup em nuvem, é altamente flexível e escalável. O custo x benefício também é por vezes citado como vantagem.

Os serviços oferecidos por diversas empresas do ramo, permitem discos que se expandem conforme a necessidade e permitem a redundância em caso de possível perda de um servidor regional, garantindo sempre a integridade e disponibilidade das informações copiadas. Claro que é válido sempre pesquisar e analisar a melhor solução para sua necessidade.

Existem vários fatores que fazem diferença na hora de usar o backup seja armazenado fisicamente em alguma mídia ou remotamente na nuvem. Sendo assim, deixamos duas dicas valiosas. Para se certificar de que você tem uma boa solução verifique:

  • Se em um dia, o seu backup falhar, você tem alguém que monitore diariamente a execução e tome uma atitude corretiva, quando necessário?
  • O seu Backup é criptografado, isso é, ele tem a segurança de que ninguém que não esteja devidamente autorizado, possa acessar os seus dados?

Fontes

  • BARROS, Euriam. 2007. Entendendo os Conceitos de Backup, Restore e Recuperação de Desastres (+Estudo de Caso com o Software Livre Bacula). Editora Ciência Moderna, ed. 1, 80p..
  • MACEDO, Tiago. 2012. Backup: Conceito e Tipos. Disponível em <https://www.diegomacedo.com.br/backup-conceito-e-tipos/>. Acesso em 23 abr 2018.

Andre H O Santos

Pentester, Especialista em Segurança de Redes e Testes de Invasão, Programador, Consultor e Professor de T.I.. Geek Inveterado, Apaixonado por Segurança da Informação e Louco por GNU/Linux. Dedica grande parte do seu tempo para criar soluções que ajudem dezenas de milhares de pessoas com dicas e artigos em Tecnologia e Segurança da Informação. Possui algumas Certificações em Ethical Hacking, Cabling System, Linux e Administração de Redes.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + 14 =